Andreza Ramos ensina como identificar, misturar (e amar) padronagens diferentes

 

Com a chegada dos dias mais frios é comum vermos com mais frequência looks quentinhos que utilizam o xadrez, em todas suas variações, para compor um visual estiloso. A grande sacada é que a maioria deles são, na verdade, padronagens e não estampas como geralmente costumamos chamar. Mas qual a diferença entre elas?

Padronagens, diferentemente das estampas, apresentam suas formas visuais a partir da tecelagem do próprio tecido. É o trabalhado na própria composição da peça que cria o que vemos, por isso é comum, ao virarmos do lado avesso, ainda identificarmos linhas e cores. Já as estampas são elementos visuais inseridos sobre o tecido, com a fibra já trabalhada.

Padronagens como o xadrez resultam de uma técnico centenária, muito utilizada por nobres e reis – é por isso que confere um ar mais tradicional a quem as usa (já reparou nisso?). Ok, mas a ideia aqui é te ensinar a tirar um pouco esse ar super sóbrio.

Se você veste poucas padronagens, mas que se jogar cada vez mais nesse tipo de peça, vamos às dicas!

1. Misture com referências modernas!

Escolha a padronagem que mais te agrada e misture com estampa e tênis, por exemplo. Investir em xadrez mais coloridos também ajudam na missão de trazer uma roupagem mais atual. Não é à toa que looks icônicos do cinema dos anos 2000 são compostos de padronagens coloridas somado a modelagens joviais. É a fórmula perfeita para unir elegância e autenticidade num pacote só. Espia aqui como replicamos esse clássico!

2. Acredite no mix de padronagens

Para uma resultado ainda mais criativo, a mistura entre duas padronagens pode ser uma boa equação. Você que está aqui comigo pode se perguntar, existe mais de uma padronagem? Com certeza! Só de variações do próprio xadrez temos:

– xadrez de Gales, que, por suas linhas finas e origem real, remete quase sempre às mensagens levemente mais formais;

– tartan, de origem escocesa, que aparece geralmente em variações de vermelho e verde com linhas visualmente mais largas;

– búfalo, que ficou conhecido no estilo lenhador e proporciona uma imagem mais jovial e natural;

– vichy, que, com toques levemente românticos, expressa mais delicadeza e funciona também em produções de verão;

Ufa! E temos ainda o Argyle, que foi revisado recentemente pelo estilo preppy, voltando a ter favoritismo em nossos guarda-roupas (e redes sociais!). E ainda nessa família o xadrez madra, de origem indiana, o old england e o grid.

Saindo da gama dos xadrezes, temos uma das padronagens mais famosas chamada de pied de poule, tradução para pés de galo. Pela combinação de formas geométricas retas e diagonais e sua composição de cores mais fortes e dramáticas (geralmente preto e banco) acaba passando ao look uma imagem mais moderna, forte e poderosa.

E como juntar tudo isso?

Bom, a dica de mais fácil aplicação é repetir cores em comum! Desde misturas entre padronagens até misturas entre padronagens e estampas, encontrar cores em comum pode ajudar a se jogar no look com um pouco mais de conforto. Aqui, por exemplo, misturamos duas padronagens que, em comum, têm o preto e branco na paleta de cores.

Bom, a essa altura temos certeza de que desse lado daí você já deve estar cheia de insights para testar sua primeira padronagem com a gente. Então, mãos à obra! Você vai amar se jogar em tantas linhas. Vá até nossa área de novidades e apaixone-se!